Cultura lamenta a morte do artista plástico Mário Rubinski
21/06/2021 - 11:08

No último sábado, 19, morreu o pintor, desenhista e professor Mário Rubinski. O artista foi professor na Casa Alfredo Andersen – onde também expôs durante a 14ª Bienal Internacional de Arte Contemporânea de Curitiba – durante dez anos e chefe da Seção de Belas Artes da Biblioteca Pública do Paraná, além de ter atuado na formação de muitos professores de artes. 

Filho de um alemão e de uma russa que se conheceram na guerra, Rubinski se formou pela Escola de Música e Belas Artes do Paraná em 1958, onde teve aulas com Estanislau Traple, Waldemar C. Freyesleben, Erbo Stenzel, Leonor Botteri e Guido Viaro. Sua primeira exposição foi ainda cedo, aos 27 anos, na Galeria Cocaco, em Curitiba.

Em uma declaração para a Revista Ideias, Rubinski chegou a dizer que a palavra artista é muito grande. "Não existe definição, existe um ideal que deve ser feito com vontade e honestidade, assim como todo trabalho", afirmou na ocasião.

A crítica Adalice Araújo escreveu que "Mário Rubinski é um dos artistas paranaenses mais próximos do espírito metafísico". Para ela, o pintor "santifica a realidade" ao criar paisagens "habitadas pelo silêncio do qual arranca um misterioso segredo. Imagina um universo evocativo onde as formas possuem uma poesia geométrica interior e essencial".

A Superintendência-Geral da Cultura e o Museu Casa Alfredo Andersen prestam as condolências aos familiares e amigos de Mário Rubinski.

GALERIA DE IMAGENS

Últimas Notícias